logo-olimpiadas-de-londres-2012-6d9f425154256-f3-areialcidadehospitaleiraNo início do mês de julho, nós comentamos aqui no blog sobre o que podemos esperar da presença das Olimpíadas de Londres 2012 na internet, e como isso poderia inovar toda a tradicional cobertura dos jogos que conhecemos. Hoje, dando continuidade ao assunto, mas mudando um pouco o foco, nós vamos mostrar como os patrocinadores oficiais estão utilizando disso para divulgarem a sua marca online.

 

Segundo alguns dados divulgados do estudo Olympic Sponsorship Study, que está sendo realizado pela Havas Sports & Entertainment (HS&E), os patrocinadores já puderam sentir um aumento entre 20% e 50% na percepção positiva dos consumidores. O que mostra que as ações já estão impactando o público e, talvez, até conseguindo lutar contra a imagem negativa que algumas dessas marcas possuem entre os britânicos – o McDonald’s e a Coca-cola, por exemplo, que são conhecidos por seus alimentos nada saudáveis e constantemente ligados a problemas como a obesidade infantil ou doenças causadas por dietas pouco balanceadas.

 

A principal ação online da gigante Coca-cola dessa vez, foi focada no público jovem e chamada de “Som na Tampa”. A empresa criou um site e um aplicativo, em que os usuários podem mostrar as suas tampinhas de garrafa pela webcam e colecionar diferentes tipos de sons, para criar suas próprias músicas no formato MP3. Além disso, também é possível personalizar ritmos com a voz da cantora inglesa Katy B, produzidos por Mark Ronson e, depois, até compartilhar tudo nas redes sociais.

 

Já a Samsung, outra patrocinadora das Olimpíadas de Londres, optou por criar um aplicativo um pouco diferente! O Samsung Hope Relay monitora a corrida de seus usuários e a converte em doações para o Instituto Vanderlei Cordeiro de Lima, criado pelo ex-corredor, é uma entidade que atende atletas carentes. Para cada quilômetro percorrido, R$ 1,00 é doado. No dia 22 desse mês, em um domingo, a empresa reuniu aproximadamente 3.500 pessoas para uma corrida na região do Vale do Anhangabaú, em São Paulo, com o objetivo de divulgar o aplicativo e também seus tablets e smartphones.

 

A Nissan foi mais uma que resolveu aproveitar o patrocínio, e ainda essa nova maneira que a web 2.0 trouxe para cobrir os jogos olímpicos, para melhorar a sua relação com os internautas. Ela bancou a ida de dois blogueiros (do blog Insoonia e do lista10) para a capital inglesa, para que cada um deles façam a cobertura à sua maneira! De acordo com o próprio diretor de Marketing da empresa, Carlos Murilo Moreno, “a ideia é que cada um deles transmita aquilo o que está vendo do seu jeito, com um olhar diferente. Eles farão a cobertura das Olimpíadas, mas não da forma que as pessoas estão acostumadas. Cada um dará a sua visão”.

 

O estudo citado no segundo parágrafo, que avaliará o resultado de cada uma dessas campanhas, está dividido em nove etapas até agosto de 2013, quando será concluído. A pesquisa medirá desde a percepção da marca, até a imagem da empresa, a retribuição de compra e propriedades do produto.

 

Fontes: Mundo do Marketing, Exame, Revista Veja.