Lançado em junho de 2012 aqui no Brasil e adquirido pelo Google este ano, o Waze é um aplicativo para smartphones que anda fazendo muito sucesso! Segundo informações reveladas pela própria empresa, nosso país já é o segundo que mais utiliza o serviço, atrás apenas dos Estados Unidos.

 

Uma combinação de rede social e GPS (daí vem o apelido de GPS social), o Waze é gratuito para iOS e Android e tem diversas funções que ajudam seus usuários, como avisar quando há trânsito lento, acidentes, polícia, radar, entre muitos outros. Seu grande diferencial é que, assim como o Foursquare e vários apps, ele funciona apenas por meio das informações fornecidas pelos próprios usuários ou “wazers”. Ou seja, você instala o serviço em seu smartphone, cria uma conta e, a partir daí, ele passará a armazenar informações de velocidade e localização, além dos diversos avisos que você pode incluir manualmente, para ajudar os outros usuários. Na hora de buscar por uma rota, com base em todas as informações das pessoas que alimentam a rede, o Waze consegue sugerir o melhor caminho, fugindo de trânsitos e outras complicações.

 

O sistema tem atualizações em tempo real e a possibilidade de uso por comando de voz, o que facilita bastante sua utilização! Além de se conectar à sua agenda de contatos e trazer também dados do Google Maps, Foursquare e Bing, para que a pesquisa por lugares já conhecidos fique mais simples. Você ainda tem a opção de adicionar os lugares mais frequentados, como casa e trabalho, aos favoritos.

 

Para incentivar a troca de dados, o app também atua como um jogo. Assim que cria a sua conta, você ganha um avatar bebê. Depois de percorrer pelo menos 160 km, passa a ter um “Waze Crescidinho” (e pode também alterar o humor do personagem). Os próximos níveis são Guerreiros Waze, Cavaleiros Waze e, por último, Realeza Waze.

 

A rede social tem conquistado cada vez mais brasileiros! No caso de quem mora em grandes cidades como São Paulo, que tem muito trânsito diariamente, o Waze tem sido muito mais do que um ótimo ajudante para os motoristas.

 

Fontes: Tecnoblog, Folha de S. Paulo, Techtudo, Meio e Mensagem.